Temer declara que não cometeu “nenhum erro” em 11 meses de governo

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O presidente Michel Temer (PMDB) avaliou que não cometeu nenhum erro durante os 11 meses de Presidência.

“Cometi acertos. E acertos derivados de muita coragem, com toda a franqueza. Até mais do que coragem, ousadia (…) Não creio que tenha praticado nenhum erro”, declarou o presidente.

Questionado sobre a repercussão do seu discurso do Dia da Mulher, em que disse que “tem convicção do quanto a mulher faz pela casa”, ele disse que não se arrepende “porque houve uma interpretação equivocada. Quem lesse o discurso por inteiro, verificaria.”

Sobre a reforma da Previdência, Temer disse que o ponto “fundamental” é o estabelecimento de uma idade mínima de aposentadoria, definida em 65 anos na proposta atual, mas admitiu alguma diferenciação entre homens e mulheres.

Na semana passada, o presidente autorizou a modificar 5 pontos do texto.

Estão agora em aberto as regras de transição, as normas para aposentadoria rural, o acúmulo de pensões, aposentadorias especiais para professores e policiais e os Benefícios de Prestação Continuada.

Temer disse também que a lei de terceirização aprovada é “de uma singeleza extraordinária”.

“Não vejo nenhum prejuízo ao trabalhador. Se me for apontado prejuízo, eu tenho a reforma trabalhista para introduzir algum preceito ou outra fórmula qualquer”, declarou.

O presidente também afirmou que não rompeu com Renan Calheiros, líder do PMDB no Senado, mas que “ele está, digamos, atrasado, segundo as concepções de realidade”.