Durante evento em SP, Lula declara que PT tem que voltar a dialogar nas periferias

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O ex-presidente Lula se apresentou mais uma vez como candidato do PT nas próximas eleições presidenciais na Assembleia Legislativa.

“Se o PT deixar, serei candidato para voltar a ver uma sociedade mais igual”, afirmou.

O ex-presidente afirmou que o partido tem de voltar a dialogar com as periferias. Ele se dirigiu ao novo presidente estadual, Luiz Marinho, e disse que era preciso retornar à periferia de São Paulo.

“Nada de convencer os ‘não convencíveis’. Temos de voltar a falar com aqueles que se afastaram por nossos erros.” E completou que não precisa de todas as pessoas para ganhar. “Só preciso de 50% mais um.”

Lula também fez menção a seus adversários políticos e sugeriu que estão enfraquecidos, como o senador Aécio Neves (PSDB).

“O Aécio nem está mais fazendo discurso, eu estou aqui. Olhem a diferença.”

Lula exaltou as realizações sociais e econômicas da legenda durante seus anos de poder, como, segundo ele, o superávit da seguridade social, a criação de empregos e empresas e “o aumento salarial de 3,5% em todos os 12 anos” em que o PT esteve no governo”.

“A melhor experiência de governança neste País foi do PT”, afirmou.

Alegando que o Brasil “nunca precisou tanto do PT como agora”, o ex-presidente disse que o partido é o único que tem capacidade de fazer o País voltar a ser alegre novamente.

 “O PT continuará de pé mesmo com todos os ataques. Tivemos uma derrota muito grande na disputa para prefeito em 2016. Manchetes de jornal diziam que PT tinha acabado, mas tenho paciência”, declarou o ex-presidente.