Criadora da ONG Olhar de Bia abre a Campanha de Vacinação em Guarulhos

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Bia Martins, fundadora da ONG Olhar de Bia, vai abrir a Campanha Nacional de Multivacinação em Guarulhos na próxima segunda-feira (11), às 10 horas, na Unidade Básica de Saúde do Parque Cecap. A adolescente que criou a ONG há uma década, quando tinha apenas 6 anos, e percebeu que outras crianças não tinham acesso a condições básicas de cidadania. A Olhar de Bia já atendeu mais de 100 mil pessoas com projetos de esporte, cultura e de capacitação social.

Durante a Campanha de Multivacinação, que se estende até o próximo dia 22, para atualizar o calendário de vacinas de crianças e adolescentes,  contra várias doenças, Bia Martins vai incentivar os jovens a se proteger contra o HPV. A estratégia foi adotada pela Prefeitura a fim de aumentar a cobertura vacinal na cidade, uma vez que em todo o país a imunização contra essa doença tem ficado abaixo do esperado.

As doses contra mais de 20 doenças estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde da cidade, sendo que no sábado (16) acontece o Dia de Mobilização Nacional, com a abertura de todas as UBS, das 8 às 17 horas, para intensificar a vacinação. Como o objetivo da Campanha é resgatar as pessoas não vacinadas ou completar os esquemas de imunização de acordo com o Calendário Nacional, é importante levar a carteira para avaliação do profissional de saúde.

HPV

O papilomavírus humano, mais conhecido como HPV, infecta a pele e as mucosas e pode causar câncer do colo de útero e de pênis, além de verrugas genitais. A vacina contra a doença, que até 2014 somente podia ser encontrada em clínicas particulares, passou a integrar o calendário do SUS, contemplando meninas entre nove e 14 anos, bem como meninos entre 11 e 14 anos, que somente ficam protegidos com a administração de duas doses, sendo a segunda aplicada seis meses depois da primeira.

Além desse público, também devem ser imunizadas contra a doença as pessoas de nove até 26 anos que vivem com HIV-Aids. A transmissão do HPV acontece por contato direto com a pele ou mucosa infectada, e a principal forma de contágio é a sexual, podendo também ser transmitida da gestante para o bebê.

Vale ressaltar que é importante continuar a prevenção da doença com o uso de preservativo quando iniciada a vida sexual, uma vez que a vacina não previne todos os tipos de HPV nem as outras doenças sexualmente transmissíveis.

Multivacinação

A Campanha Nacional de Multivacinação vai atualizar a caderneta com as seguintes doses para crianças maiores de sete anos de idade: hepatite B, tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), dupla adulto (difteria e tétano), DTpa (difteria, tétano e coqueluche acelular), meningocócica C (meningite C), HPV e varicela.

Para menores de sete anos de idade serão colocadas em dia as doses: BCG (contra a tuberculose), tríplice viral, hepatite B, penta valente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, infecções pela bactéria Haemophilus influenza), VIP (vacina inativada da póliomielite), VOP (vacina oral da pólio), rotavírus, pneumocócica 10 valente (meningite, pneumonia, otite média aguda, sinusite e bacteremia), meningocócica C, DTP (difteria, tétano e coqueluche), hepatite A e varicela.